PORTAL TIA BET: Maio 2011

RECEBA ATUALIZAÇÕES POR EMAIL

Novidades que vem por ai em canais

03:59 | ,


Novidades que vem por ai em canais

31/05/2011 - Via Embratel: Film&Arts (VC 69) deixa o line-up da operadora.




01/06/2011 - Nick HD: lançamento do novo canal em Alta Definição, com distribuição pela Sky. (CANAL 292)


Ago/2011 - TV Brasil Central - Goiania-GO: A partir de Agosto/2011, se desfiliará da TV Cultura e passará a se chamar TBC News, com 24 horas de notícias.


2ºSem/2011 - GVT: Previsão para nova operadora DTH.


2ºSem/2011 - São José dos Campos-SP Previsão para inicio das operações da nova TVB (Record) na cidade (22 UHF).

LEIA MAIS

TV paga revive Anos Rebeldes, da Rede Globo

03:43 | ,









TV paga revive Anos Rebeldes, da Rede Globo



Anos Rebeldes retorna à TV hoje, pelo canal Viva. A série deve repetir o sucesso da reprise de Vale Tudo, que deu à emissora a liderança de audiência nos horários em que é exibida, às 0h45 e ao meio-dia.

A produção de 20 capítulos de Gilberto Braga retrata a história de um grupo de amigos que vive no Rio de Janeiro sob o regime militar.

Apesar de ser estrelada por Malu Mader e Cássio Gabus Mendes, Cláudia Abreu foi quem roubou a cena no papel de Heloísa, "patricinha" que ingressa na luta armada.

Cássio Gabus Mendes e Malu Mader em Anos Rebeldes

ANOS REBELDES:

Anos Rebeldes é uma minissérie de 20 capítulos, produzida e transmitida pela Rede Globo entre 14 de julho e 14 de agosto de 1992, às 22h30.
Escrita por Gilberto Braga e Sérgio Marques com a colaboração de Ricardo Linharese e Ângela Carneiro, foi inspirada nos livros "1968 - O Ano Que Não Terminou", de Zuenir Ventura e "Os Carbonários", de Alfredo Sirkis. Com direção de Dennis Carvalho.
O cenário é o Rio de Janeiro da classe média e a trama mostra o romance entre os jovens Maria Lúcia e João Alfredo, história que acontece paralela a trajetória de um grupo de colegas do tradicional Colégio Pedro II, desde 1964, quando se forma e se instala no Brasil o violento regime de ditadura até 1979, altura em que a política governamental terá já influenciado definitivamente os seus destinos.

Grande parte das cenas foi filmada em estúdio. O Teatro Opinião e parte do cinema Paissandu foram reconstituídas pelo cenógrafo Mário Monteiro e pela produtora de arte Cristina Médicis.
O cineasta Sílvio Tendler, através de uma extensa pesquisa em fotos, recortes de jornais, e arquivos da própria TV Globo, Cinemateca Brasileira de São Paulo e Arquivo Nacional, foi o responsável pelos fotogramas em preto e branco que eram transmitidos ao longo da minissérie.
Algumas cenas foram gravadas a preto e branco e em 16 mm para fundir com o material de arquivo.
Na trama Maria Lúcia (Malu Mader) é uma jovem individualista, traumatizada com a história do pai, Orlando Damasceno (Geraldo Del Rey), um jornalista conhecido e membro do Partido Comunista que sempre colocou seus ideais acima da realização pessoal. Quando ela conhece João Alfredo (Cássio Gabus Mendes), percebe que ele tem o mesmo perfil do pai e tem medo de se entregar à paixão. João, por sua vez, é um jovem de classe média extremamente preocupado com as questões sociais do país. Ao se apaixonar por Maria Lúcia, ele fica dividido entre o relacionamento afetivo e a militância política.
O melhor amigo de João, Edgar (Marcelo Serrado), também se apaixona por Maria Lúcia e passa a disputar o amor da jovem com João Alfredo. Com o perfil oposto ao do amigo, Edgar não se envolve com as questões sociais do país, preferindo investir na profissão e na felicidade pessoal.
Apesar de se amarem, Maria Lúcia e João Alfredo vivem em conflito por causa da política e da ideologia de cada um. O namoro dos dois fica ainda mais difícil quando ele decide entrar para a luta armada. Após muitos encontros e desencontros, os dois acabam se separando definitivamente. Ela se casa com Edgar, e João, perseguido pela ditadura, é obrigado a sair do país.
Entre os companheiros do movimento está Heloísa (Claudia Abreu), filha do poderoso banqueiro Fábio Brito (José Wilker), que ajudou a financiar o golpe militar de 1964. De garota rica e mimada, Heloísa dá uma reviravolta em sua vida ao entrar para luta armada.
O destino dos personagens está diretamente ligado ao momento político do país, que para atenuar a sobrecarga de tensão ficou apenas como pano de fundo, como ocorreu com o período histórico da minissérie Anos Dourados, também de Gilberto Braga.
Pouco tempo antes de sua estréia, a minissérie teve que ser reescrita do 11º ao 14º capítulos. O vice-presidente de operações da TV Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni), quis que o Gilberto Braga a reescrevesse pois, de acordo com ele, o autor havia exagerado na parte política e deixado o romance, fio condutor da trama, de lado.

As gravações tiveram de ser temporariamente suspensas.
Deve-se a influência da minissérie, o ato de pedido de impeachman do então Presidente da República do Brasil Fernando Collor de Mello. Os jovens com os ânimos inflados pelo comportamento dos personagens da trama foram às ruas com a cara pintada, gritando fora Collor. E o presidente depôs.
Abertura da minisérie



cena da minisérie (morte da Heloisa)

LEIA MAIS

Anatel propõe obrigações para TV a cabo

03:10 |

 Anatel propõe obrigações para TV a cabo

A abertura do mercado de TV a cabo de forma ilimitada e ao preço de R$ 9 mil por outorga será condicionada ao cumprimento de obrigações pelas empresas interessadas em prestar o serviço. Essa é a proposta que o conselheiro João Rezende apresentará hoje para o novo regulamento do setor na reunião do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
Segundo apurou o Estado, uma das exigências é que as empresas com poder de mercado significativo, como a Net, por exemplo, terão que cumprir a meta de cobertura de 66% da área que detém a outorga em até 36 meses.
Para os novos operadores, que não se encaixam nessa classificação, porém, as obrigações são mais amenas: 25% dos 66% no prazo de 96 meses.
Com o intuito de expandir o serviço para pequenos municípios, no entanto, não haverá condicionantes para cidades com menos de 100 mil habitantes.
Os grandes operadores de TV a cabo terão ainda que cumprir a obrigação de levar a oferta de plano de serviço gratuito para 50% dos estabelecimentos públicos, como hospitais e escolas.
O regulamento é a última amarra para a implementação dessas mudanças pelo órgão regulador, para a inclusão de novos competidores no mercado.
O fim do limite de operadoras por município e do número de municípios atendidos pelo serviço - hoje apenas 262 dos 5.564 municípios brasileiros têm TV a cabo -, bem como a dispensa de licitação para a concessão de outorgas foram previstas pela agência em dezembro passado, quando foi aprovado o novo planejamento de TV a cabo, mas ainda há a necessidade do regulamento para que essas normas entrem em vigor.
Se a proposta for aprovada hoje, o regulamento será submetido a consulta pública pelo prazo de 30 dias. A previsão é que a liberação de outorgas sob o regimes das novas regras tenha início em setembro.
Gravações. O Diário Oficial da União publicou ontem portaria da Anatel fixando normas que obrigam as operadoras a deixarem claro para os usuários o direito de obter gravações de suas chamadas feitas às centrais de atendimento de prestadoras de serviços de TV por assinatura, telefonia fixa e móvel.
Com a regulamentação, as empresas terão de acrescentar nova informação às gravações. Ao ligar para os call centers desses serviços, após optar por falar com o atendente, o usuário ouvirá a seguinte frase: "Esta chamada está sendo gravada. Caso necessário, a gravação poderá ser solicitada pelo usuário".
As prestadoras têm um prazo de 30 dias para se adequar à alteração.
Presença
262
municípios, de um total de 5.564, contam hoje com o serviço de TV a cabo. A Anatel planeja acabar com o limite de municípios atendidos.
Mais falando nela:

Anatel aprova preço para renovação de TV a Cabo

O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou na sexta-feira (28) o preço para renovação das concessões de TV a Cabo que terão vencimento a partir de 2011. O preço para a renovação da outorga será composto do custo administrativo que é de R$ 9 mil, acrescido dos condicionamentos.
Com esta mudança, a Anatel pretende popularizar o serviço de TV a Cabo no país. Desde 2000 não havia processo de licitação, que chegava a custar mais de R$ 2 milhões por empresa. Antes da criação da Agência, em 1997, as concessões eram dadas pelo Ministério das Comunicações.
O processo de renovação inclui a realização de consulta pública que será efetuada pela Agência para todas as solicitações de renovação recebidas, seguindo as determinações legais. Ainda este ano devem ser publicadas as consultas referentes a 66 outorgas que vencem no final de 2011.
LEIA MAIS

“TELEFÓNICA DA COLÔMBIA MUDA DE SATÉLITE E CODIFICA EM NAGRA 4”

02:53 |


“TELEFÓNICA DA COLÔMBIA MUDA DE SATÉLITE E CODIFICA EM NAGRA 4”

Movistar Tv Digital , um serviço de televisão digital por DTH ( via satélite ) pertencente à Telefónica Latinoamérica , colocou uma mensagem em seu Canal Informativo (dial 130), informando os assinantes na Colômbia, que a partir de 25 de maio dará inicio ao processo de migração dos seus canais para o novo satélite Amazonas 2. Segundo a operadora, a migração de satélite prende-se com a necessidade de ampliar sua oferta. A migração permitirá à operadora obter maior capacidade e espaço no novo satélite , podendo assim oferecer novos serviços e mais canais em alta definição.
Os utilizadores necessitam apenas manter conectados seus descodificadores para que estes atualizem o software.
Movistar Tv Digital conta com cerca de 150.000 clientes na Colômbia.
Alteração de codificação
Paralelamente a operadora prepara também a migração do seu sistema de acesso condicional da atual Nagra 2 para Nagra 4 , versão atualizada de Nagra Media Acess, a mesma que esta a ser utilizada em alguns países como a Itália ( plataforma Cielo) Portugal ( Zon TV Cabo) Espanha ( Digital + e Gol TV) , Brasil ( Telefonica) entre outras .

Não foram adiantadas datas , mas presumimos que dada a operação de logística necessária ( troca de cartões inteligentes, troca de alguns descodificadores) , bem como acertos técnicos ( lançamento de softwares e correção de bugs) a alteração estará concluída até Outubro do corrente ano.
LEIA MAIS

Manual dos receptores Azamerica

02:36 |

LEIA MAIS

STATUS DOS DONGLES

16:16 | , ,


Estado de dongles 
Status of dongles
Quem está com status alternando, está com +- meia grade de canais. Tem que aguardar os ajustes do servidor.


  1. - Bravoo: Alternando entre ON e OFF
  2. - Dongle S: Alternando entre ON e OFF
  3. - Cheops: Alternando entre ON e OFF
  4. - Coa-3: ON
  5. - HiBox: ON
  6. - IBox: ON
  7. - New IBox: ON
  8. - MBox: ON
  9. - NewGen+: Alternando entre ON e OFF com firmware novo 2.14 (baixe aqui: viewtopic.php?f=281&t=20119)
  10. - Smart I: AINDA OFF. Não poste sobre ele aqui.
  11. - Smart II: Alternando entre ON e OFF
  12. - SonicView Chipado: ON
  13. - PC-30: ON
  14. - Pro-One: ON 
  15. - UNO: ON

¿Quién está con el cambio de estado, COM + es - canales de media parrilla. Tiene que esperar a la configuración del servidor.
Who's with switching status, COM + is - half grid channels. Have to wait for the server settings.
1. - Bravoo: Switching between ON and OFF
    2. - Dongle S: Switching between ON and OFF
    3. - Cheops: Switching between ON and OFF
    4. - Coa-3: ON
    5. - HiBox: ON
    6. - iBox: ON
    7. - New iBox: ON
    8. - MBox: ON
    9. - NewGen +: Switching between ON and OFF with new firmware 2.14 (download it here: viewtopic.php? f = 281 & t = 20119)
   10. - Smart I: STILL OFF. Do not post about it here.
   11. - Smart II: Switching between ON and OFF
   12. - SonicView Chip: ON
   13. - PC-30: ON
   14. - Pro-One: ON

   15. - UNO: ON


1. - Bravoo: Cambiar entre ON y OFF
    2. - Dongle S: El cambio entre ON y OFF
    3. - Keops: Cambiar entre ON y OFF
    4. - Coa-3: EN
    5. - HiBox: EN
    6. - IBox: EN
    7. - Nueva iBox: EN
    8. - MBox: EN
    9. - NewGen +: El cambio entre ON y OFF con el nuevo firmware 2.14 (descargar aquí: viewtopic.php F = 281 & t = 20119?)
   10. - Yo Smart: sigue apagado. No se debe publicar los detalles aquí.
   11. - Smart II: El cambio entre ON y OFF
   12. - Chip SonicView: EN
   13. - PC-30: EN
   14. - Pro-One: EN
   15. - ONU: EN
LEIA MAIS

SAIBA COMO FUNCIONA A TV DE LED

02:51 |


SAIBA COMO FUNCIONA A TV DE LED

LEIA MAIS

Você sabe como funciona a TV a cabo?

02:43 |

Você sabe como funciona a TV a cabo?
Com o cabo, além da melhora significativa na qualidade de transmissão, os assinantes têm também acesso a canais exclusivos e, claro, pagos.
Começa assim: primeiro, a central da sua companhia de TV a cabo recebe o sinal dos canais abertos por estas antenas parabólicas. Com alto poder de recepção, cada uma delas está apontada diretamente para um satélite e recebe um sinal específico. Algumas emissoras locais mandam o sinal  através de fibras óticas, o que melhora ainda mais a qualidade da transmissão.
"Na verdade, você sai com a distribuição de fibra ótica e alguns casos, você faz a distribuição pela parabólica de banda C", explica Kalled Adib, superintendente de transmissões da RedeTV.
Aqui do HUB, tudo é distribuído pelas ruas da cidade por fibra ótica, que leva o sinal digital, sem perda de qualidade. A fibra ótica chega até a porta da sua casa...a partir dali, o sinal é transmitido até o seu televisor por cabos coaxiais.
"Com a mesma qualidade que eu recebo aqui na central, as pessoas recebem em casa", garante Alessandro Maluf, gerente de marketing da NET.
LEIA MAIS

Cobertura da TV digital no Brasil: um panorama atual

02:35 |


Cobertura da TV digital no Brasil: um panorama atual
Quase metade dos telespectadores de TV aberta recebe a transmissão via satélite. São 25 milhões de antenas parabólicas em funcionamento
Na maior parte das grandes cidades brasileiras, a TV digital já está presente. E, com uma antena UHF  comum e um conversor, você consegue assistir às imagens em alta definição. 

Mas onde este sinal digital ainda não existe ou é fraco demais, predominam as antenas parabólicas, que desde 2007, também podem receber sinal digital e até em alta definição.

"O crescimento do número de receptores comprados no Brasil pela população é muito grande, todo mundo está buscando qualidade cada vez melhor. E você que está em uma cidade que ainda não tem sinal digital, consegue assistir canal HD na sua casa com um receptor e uma parabólica", explica Kalled Adid, superintendente de operações da Rede TV!.

O número chama atenção. No Brasil, quase metade dos telespectadores da TV aberta recebe a transmissão via satélite. Segundo o Ministério das Comunicações, são 25 milhões de antenas parabólicas em funcionamento no país.

Para receber a TV digital via satélite, além da antena parabólica, o usuário precisa adquirir um receptor de satélite específico. Várias empresas fabricam o produto no Brasil e alguns recebem até programação em 3D.

"As antenas apontadas para o satélite utilizam do mesmo sistema para captar os sinais digitais dele. Então, você não precisa trocar a antena, porque você aproveita todo o sistema que já está instalado", conta Nicolas Blatt, diretor de novos negócios/Elsys.

Graças às parabólicas, em qualquer lugar do Brasil você pode ter acesso a imagens em alta definição, sem ter que pagar uma assinatura por isso.

"A mesma qualidade que você recebe no terrestre em São Paulo, você recebe em qualquer cidade brasileira", conta Kalled. 
Aqui, vale o reforço: para ter acesso ao sinal digital via parabólica, tudo que você precisa é um conversor. E ele não precisa fazer nada mais que isso. Outros recursos, como receptores digitais com GPS, por exemplo, até podem parecer um avanço tecnológico,  mas não são necessariamente uma boa saída. Acontece que o GPS no conversor pode ser usado pelas emissoras para controlar a programação que você vai receber, inclusive restringindo algumas coisas. Não caia nessa.

Um último detalhe que vale lembrar: sinal digital não é sinônimo de TV em alta definição. Você pode receber um sinal digital que carregue imagens em definição padrão. Ou seja: são duas coisas diferentes! 
LEIA MAIS

Miso: uma rede social para fãs de séries de TV

01:55 |

Miso: uma rede social para fãs de séries de TV
  
Miso: uma rede social para fãs de séries de TV
Site une o melhor da internet com o melhor da programação da telinha
Você é daqueles que divide o seu tempo entre a internet e o sofá da sala? Então que tal uma rede social que junta o melhor dos dois: conhecer pessoas novas no mundo online e se manter informado sobre seus programas favoritos da televisão? Essa é a idéia do Miso, uma rede social para fãs de séries de TV.

Para começar, é só fazer seu cadastro no site ou se conectar com sua conta do Facebook - isso já vai adicionar seus amigos em comum daquela rede social.

O Miso funciona mais ou menos como o Foursquare, só que ao invés de marcar os lugares em que você está, é só fazer “check-ins” para dizer para seus amigos quais os programas de televisão que você está assistindo. Procure suas séries favoritas na barra “What are you watching”, aqui em cima. Clicando no botão “follow”, sempre que uma novidade ou notícia surgir sobre ela, você será informado na sua página principal.

Clicando em “check-in” você pode contar para seus amigos que está assistindo aquele programa naquele momento, e também dá para colocar um comentário, se quiser. Cada vez que você fizer check-in em uma série, você ganha certa quantidade de pontos e, com eles, vai liberando selos, como o “TV Newbie” para os novatos e o selo Morto-vivo, para os fãs de séries com zumbis.

Para adicionar seus amigos no Miso,  use essa barra à direita. É possível procurar pelo nome ou usando seus logins de outras redes sociais e clientes de e-mail, como o Facebook, Twitter, Gmail e Yahoo para encontrar contatos em comum automaticamente. Como nós nem sempre estamos na frente do computador enquanto assistimos televisão, o Miso também tem um aplicativo legal para iPhone, iPad e Android. Ele funciona do mesmo jeito: é só fazer login e sair fazendo check-in sempre que foi ver uma das suas séries favoritas!

Se você gosta de televisão, então, já sabe, é só clicar no link abaixo do vídeo e começar a brincar!
LEIA MAIS

TV EM ONIBUS E METRÔS

01:48 |


Saiba como funcionam os sistemas de TV disponíveis nos ônibus e metrôs
Cerca de 200 ônibus que circulam pela grande São Paulo já possuem as telas que levam uma programação especial para as ruas.


Mesmo com tanta tecnologia e novos meios de comunicação, a televisão mantém sua supremacia. É através da telinha que a maioria dos brasileiros se informa e se diverte diariamente. Mas se falta tempo para muita gente ir até a TV, agora a TV vai até você e te acompanha nos principais transportes públicos da maior metrópole do país.

Cerca de 200 ônibus que circulam pela grande São Paulo já possuem as telas que levam a TV para as ruas e avenidas da metrópole. A previsão é que outros 300 sejam equipados até o final do ano.

O conteúdo é atualizado diariamente. Tudo começa nesta redação. Aqui, um programa com uma hora de duração é editado e enviado para as garagens dos ônibus. A aposta é na diversidade de conteúdos. Os passageiros podem, inclusive, assistir às reportagens do Olhar Digital, que fazem parte da programação.

"A gente procura exibir uma programação bem variada, desde informação a prestação de serviços, cultura, lazer. É como se fosse uma extensão da televisão de casa", diz  Beatriz Camões, gerente de conteúdo/TV OUT.

Depois da edição, o processo é praticamente todo automatizado.

Assim que o motorista volta à garagem, uma antena instalada no pátio se comunica via “wi-fi” com outra antena dentro do ônibus. A programação, que está armazenada em servidores ali mesmo, é automaticamente transmitida para as TVs daquele carro. Simples assim, o ônibus já está abastecido com a programação do dia.

Das ruas para os trilhos e túneis. Quem usa o metrô paulista também pode assistir à TV. Mas, aqui, a tecnologia para levar as imagens e as notícias ao público é um pouco mais complicada.

"Primeiro, o metrô de São Paulo tem 80 quilômetros de fibra que a TV Minuto colocou para poder passar toda essa comunicação. Segundo, eu tenho em todas as estações e vias, estações de rádio que conversam com o trem online enquanto ele se movimenta. E a terceira comunicação é a IP, 
então a combinação destes três itens é que trazem o conteúdo atualizado para dentro dos metrôs de São Paulo", explica Cris Moreira, diretor geral/TV Minuto.

A TV do metrô produz 20 horas de programação todos os dias. E através da fibra ótica, são necessários apenas 15 minutos para as últimas notícias chegarem aos vagões. São mais de cinco mil e duzentos monitores distribuídos em todos os vagões de três linhas que cortam a cidade de São Paulo. E dos 3 milhões e meio de passageiros que usam o metrô diariamente, muitos fazem questão de participar e opinar.

"Eu tenho  um canal aberto com esse usuário que é o site da TV Minuto, onde eles reclamam, elogiam a programação. É onde eu fico sabendo diariamente o que eles gostam ou não. Eu me apoio nestas pesquisas que a gente realiza", conta o diretor.

A tecnologia está se encarregando de levar a TV para vários outros lugares além da sala de casa. Além desses exemplos dos ônibus e do metrô, vários smartphones já vêm com receptor de TV integrado. E tem também esse outro dispositivo, que permite a visualização de canais de televisão a partir de nove modelos de celulares. Para conhecer os detalhes dessa curiosidade, acesse Olhar Digital.com.br. e conheça mais esta solução!
LEIA MAIS

TV VIA SATELITE SUPERA TV A CABO

01:18 |



TV via satélite supera TV a cabo em números de assinantes no Brasil
O serviço via satélite teve um crescimento de 4,4% no mês de abril


Satélite
O serviço de TV por assinatura via satélite (DTH) ultrapassou, pela primeira vez, o de TV a cabo (TVC) em número de assinantes no Brasil, conforme dados divulgados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) na última quinta-feira (26/5). No mês de abril foram registrados 238,3 mil novos assinantes de TV por assinatura, totalizando cerca de 10,6 milhões de assinantes no mês passado. Destes, 48,1% usam o serviço a cabo, enquanto 49,2% usam o serviço via satélite, que apresentou um crescimento de 4,4% no mês de abril.

Desde o início de 2011, o DTH teve um aumento de 769,3 assinantes, contra 145,4 mil da TVC. As prestadoras de serviço por microondas (MMDS), que possuem 2,7% do mercado atual, apresentaram a variação negativa de 2,5% no último mês.

As regiões Nordeste (57,2%) e Norte (48,1%) foram as que mais aderiram à tecnologia em 2010. Nestas regiões, os estados que mais se destacam são Bahia (80,6%) e Piauí (76,5%). O menor índice foi registrado no Sul, que contabilizou apenas 26%.
LEIA MAIS

Azbox Smart II LOADER / FIRMWARE

21:41 | , ,


 LOADER Azbox Smart II=http://www.megaupload.com/?d=O1NGRLT4

 FIRMWAREAzbox Smart II=http://www.megaupload.com/?d=7B0SKJ6D
LEIA MAIS

Arquivo do blog