PORTAL TIA BET: Agosto 2012

RECEBA ATUALIZAÇÕES POR EMAIL

Mudando a Tela de Abertura do Bravoo HD - Tutorial!

23:10 |





1-Crie uma imagem a seu gosto no tamanho de 1280x720 pode ser criada com qualquer programa
de desenho tipo Photoshop ou Corel
2-Depois voce deve converter ela em video no formato m2v(mpeg2-DVD) para isso usaremos o Adobe Media encoder.
3-Abra o media encoder adcione a figura que voce criou


link -------------------------------> clicar link

4-mude o formato para mpeg2-dvd


link---------------------------------> clicar link

5- depois clique em predefinição



link-----------------------------------> clicar link

6- deixe o tempo com 1 segundo de duração desmarque exportar audio Na aba Video deixe relação de aspecto de pixels em 16:9



link------------------------------------> clicar link

7- Ainda na aba de Video deça mais para baixo e diminua as configuração de taxa de bits e observe o tamanho do arquivo abaixo deve ficar entre 13kb a 19kb pois na hora de coverter ele vai ficar maior feito isso clique em OK



link------------------------------------> clicar link

8- Verifique o destino onde o arquivo vai ser salvo em arquivo de saida e clique em iniciar no canto direito da tela



link-------------------------------------> clicar linkl

9-va na pasta e veja o arquivo que vc criou vai ter uns 4 a 5 arquivos so vamos precisar do formato mpeg2-dvd veja se o mesmo não superou os 64 kb se fiuco mairo que isso não vai funcionar ai vc deve baixar mais a taxa de bits No passo 7 deste tutorial.
10- feito isso vamos colocar no Bravoo
11- ligue o cabo RS232 no bravoo e no pc
12- Abra o loader
13- Desligue o bravoo na chave trazeira
14- Clique em conectar no loader ligue o bravoo na chave trazeira
15- Clique na opção radioback escolha o arquivo que vc criou e clique em iniciar aguarde o envio
16- Apos enviar clique na opção resetar do loader e veja o resultado na tela da tv

para quem não achou o formato MPEG2-DVD ta aqui retirei da pasta codec do meu media encoder

 link--------------------------------------> clicar link

fonte blog Parceiro


R1
R1Webmaster de blogs colaborador desde Blog ajudando outros bloqueios.
LEIA MAIS

ANATEL- TESTE DA SUA INTERNET

17:01 | ,

Teste a qualidade de sua internet com a nova ferramenta da Anatel

Sistema permite a avaliação completa de sua conexão e cria relatórios da velocidade e qualidade.(Segue o link na postagem para sua aferição)

Teste a qualidade de sua internet com a nova ferramenta da Anatel

Sistema permite a avaliação completa de sua conexão e cria relatórios da velocidade e qualidade.
Teste a qualidade de sua internet com a nova ferramenta da Anatel(Fonte da imagem: Reprodução/Brasil Banda Larga)
Anatel revelou que vai realizar um estudo para avaliar a qualidade das conexões de banda larga instaladas nas residências brasileiras, distribuindo 12 mil caixas de análise para os consumidores. Hoje, um aplicativo online foi liberado no site Brasil Banda Larga (ligado à Anatel) para que qualquer pessoa consiga verificar se está recebendo a quantidade de dados prometida pelas operadoras.
Se você deseja conferir a sua conexão, acesse o site Brasil Banda Larga (disponível neste link) e então pressione o botão “Faça seu teste agora”. A análise leva alguns minutos e mostra as velocidades obtidas no envio e no recebimento dos pacotes de dados. Você está recebendo tudo o que seu plano promete?





LEIA MAIS

DICIONÁRIO DA TV

16:51 | ,

               Televisão - O dicionário de A a Z

Aprenda as diferenças entre um cabo HDMI e um vídeo componente e descubra alguns dos termos que fizeram a história da TV.
Televisão - O dicionário de A a Z
Assim como os computadores e celulares estão evoluindo, as TVs não são exceção.
 O que antes era apenas uma escolha entre os diferentes tamanhos se tornou uma 
verdadeira guerra entre economia de energia, resolução, tipo de varredura, tipos de conexões e 
várias outras características.
Caso esse enorme número de informações esteja deixando você confuso, siga este dicionário criado pelo Tecmundo, com dezenas dos termos mais importantes do mundo da televisão, para conseguir navegar nesse universo com tranquilidade.

3D Ativo:
 tecnologia de imagem tridimensional mais utilizada na atualidade, que usa óculos com lentes LCD que ligam e desligam várias vezes por segundo para gerar o efeito 3D.
Televisão - O dicionário de A a Z(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

3D Passivo: tecnologia de imagem tridimensional que trabalha em conjunto com óculos anáglifos (onde uma lente é azul e outra é vermelha)para gerar as cenas.
Televisão - O dicionário de A a Z
5.1 Surround: tecnologia de som Surround mais comum, que utiliza cinco alto-falantes em conjunto a um subwoofer para gerar os efeitos desejados.

480p: categoria exclusiva de EDTV, que atinge resoluções de imagem de até 854 x 480 em varredura progressiva.

720i: termo usado erroneamente para representar tecnologias de imagem em 720p. Embora possa existir na teoria, jamais foi criada televisão com 720i.

720p: categoria mais simples de HDTV, onde a televisão gera uma imagem com resolução de 1280 x 720 em varredura progressiva, atingindo taxas de velocidade de até 60 quadros por segundo. É atualmente a mais usada tanto nos canais de HD quanto nos consoles de vídeo game.

1080i: “segundo nível” de HDTV, onde a televisão gera uma imagem com resolução de 1920 x 1080 a uma taxa de velocidade de até 30 quadros por segundo, devido ao fato de utilizar varredura entrelaçada. Dentre as categorias HD, é a menos encontrada e usada.

1080p: categoria de HDTV com maior qualidade até o momento, o 1080p atinge uma resolução de 1920 x 1080 em varredura progressiva, atingindo taxas de até 60 quadros por segundo. Embora esteja presente em boa parte das televisões HD, essa tecnologia é pouco usada, quando comparada ao 720p.

4320p: formato de vídeo mais “poderoso” da atualidade, o 4320p alcança uma resolução 7680 x 4320, 16 vezes mais que o 1080p. Por ter uma diferença de qualidade tão grande, essa tecnologia é categorizada como UHDTV.

Ambilight: tecnologia presente nas TVs da marca Philips que preenche suas laterais com centenas de pequenos LEDs. Estes então projetam a cor dominante da cena ao redor da tela.

AMOLED (Active-Matrix Organic Light-Emitting Diode): sistema utilizado em televisores, evoluído do OLED. Diferente de seu antecessor, o AMOLED possui uma tecnologia de matriz ativa que permite uma maior velocidade no controle de cada diodo.

ATSC (Advanced Television System Committee): padrão norte-americano de TV digital, projetado para operar com imagens em alta definição. Embora tenha sido usado apenas pelos Estados Unidos, quando criado, o sistema é atualmente utilizado por vários outros países, como Canadá, México e Coreia do Sul.

Backlight: fonte de iluminação usada em monitores LCD, normalmente formada por alguns LEDs que projetam luz por trás ou pelas laterais da tela.

Blu-ray: considerado o sucessor do DVD, é o disco de armazenamento de dados com maior capacidade até o momento, guardando de 25 a 50 GB de informação. Por ser tão poderoso, o Blu-ray permite que os telespectadores assistam a filmes com aproximadamente seis vezes mais qualidade que seu antecessor.
Para os curiosos: o termo “Blu-ray” vem de “Blue-ray” (“Raio-azul”, em português), devido à cor do laser utilizada por seu leitor. O motivo para a falta da letra “e” em seu nome oficial é o fato de que é proibido registrar uma palavra comum como nome comercial em certos países, o que obrigou a Sony a fazer tal alteração.

Bravia Engine: tecnologia encontrada em televisores da série Bravia que usa um processador especial para melhorar a qualidade das imagens. Se quiser saber mais sobre o assunto-

Brilho: característica presente nas TVs que permite o controle de claridade da imagem. Valores maiores de brilho permitem que o espectador enxergue melhor em cenas escuras, mas ao atingir níveis exagerados pode dar um tom esbranquiçado para as cores mostradas.

CCFL (Cold Cathode Fluorescent Lamp): tipo de backlight que conta com uma fileira de lâmpadas fluorescentes para gerar a iluminação, no lugar de LEDs. Atualmente caindo em desuso, uma vez que já foi superada por outras tecnologias.

Closed Caption: tecnologia que insere legendas automaticamente no programa sendo mostrado pela TV, criada para permitir que deficientes auditivos possam acompanhar toda a parte sonora de uma cena através de descrições textuais.

Coaxial: Cabo utilizado para transmitir sinais UHF até o televisor.
Televisão - O dicionário de A a Z

Contraste: característica das TVs que define sua capacidade de mostrar diferenças sutis de cor e tom.

CRT (Cathode ray tube): termo em inglês muito usado para se referir a televisores de “Tubo de Raios Catódicos”.

Definição: termo comumente usado para se referir à resolução da tela.

DLP (Digital Light Processor): tecnologia presente em projetores que usa uma série de pequenos espelhos para refletir a luz e montar uma imagem, de forma semelhante a um mosaico.

Dolby Digital 5.1: tecnologia de som Surround mais comum do mercado. Por ser tão famosa, muitos usam o nome Dolby Digital 5.1 erroneamente para se referir ao “5.1 Surround”.

Dual-View: técnica que transforma um televisor em uma extensão de outra tela. Normalmente utilizada por usuários de computador para aumentar sua Área de trabalho.
Televisão - O dicionário de A a Z

DVB (Digital Video Broadcasting): padrão de TV digital utilizado nos países da Europa.

DVD (Digital Versatile Disc): disco de armazenamento de dados com capacidade de guardar 4,7 GB de informação, usado por muitos anos para assistir a filmes. Seu “reinado” está sendo lentamente tomado pelo Blu-ray, que consegue gravar um número muito maior de informações.
Televisão - O dicionário de A a Z

DVI (Digital Visual Interface): cabo utilizado no envio de imagens digitais para o televisor com qualidade semelhante ao HDMI, com a diferença de não transmitir sinais de áudio. O DVI também conta com um sistema de criptografia, que impede que o sinal que passa por ele seja interpretado por um terceiro aparelho.
Televisão - O dicionário de A a Z

EDTV (Enhanced Definition Television): Categoria de televisores intermediária entre a SDTV e a HDTV, para os aparelhos que atingiam resoluções de 480p.

Espelhamento: técnica comumente utilizada para transformar uma ou mais telas em um “reflexo” do que é mostrado em um televisor.

Flat: tipo de televisor onde a tela é completamente reta.
fps (frames per second): unidade de medida usada para indicar o número de quadros que são mostrados na tela a cada segundo. Para mais informações, veja o termo “Frame Rate”.

Frame Rate: termo usado para se referir à taxa de imagens mostradas na tela por segundo. Embora as TVs costumem alcançar até 60 fps, alguns televisores estão utilizando tecnologias especiais para aumentar drasticamente esse número, resultando em cenas que chegam a ter quatro vezes mais quadros, com movimentações muito mais fluídas.

Frontlight: fonte de iluminação usada em alguns monitores LCD, composta normalmente por LEDs posicionados na frente da TV. Por ser um sistema com qualidade inferior ao backlight, a frontlight é pouco presente, sendo quase sempre usada em conjunto de outras fontes de luz.

Full HD: termo usado para se referir a um televisor com suporte a definições em 1080p.

Gama: ferramenta encontrada em várias TVs que corrige o brilho das cenas.

HCFL (Hot Cathode Fluorescent Lamp): tipo de backlight que conta com uma fileira de lâmpadas incandescentes para gerar a iluminação, no lugar de LEDs. Atualmente caindo em desuso, uma vez que já foi superada por outras tecnologias.

HD Ready: termo usado para se referir a um televisor com suporte a tecnologia HD. Normalmente é utilizada apenas para TVs com definições de 720p e 1080i, embora também possa ser usada em monitores com 1080p.

HDMI (High-Definition Multimedia Interface): cabo usado para enviar sinais em alta definição para o televisor. Atualmente é considerada a melhor conexão do mercado.
Televisão - O dicionário de A a Z

HDMI 3D: cabo de conexão HDMI que permite o envio de sinais em três dimensões para sua televisão. Vale lembrar que sem o uso de um desses, seu televisor não é capaz de gerar imagens tridimensionais, mesmo em uma TV 3D.

HDTV (High-Definition Television): categoria de televisores que possuem alta definição de imagem, com uma resolução mínima de 720p.

Home Theater: conceito usado para representar um equipamento ou uma série de equipamentos que, junto do televisor, tornam-se um centro de entretenimento. Os aparelhos podem variar de um simples conjunto de som até uma série de dispositivos como um sistema surround com leitor de Blu-ray e assentos especiais com alto-falantes integrados.
Televisão - O dicionário de A a Z

Infravermelho: sistema de comunicação normalmente utilizado pelo controle remoto para mandar ordens ao televisor.

Invisible Screen: tecnologia inventada pela Lumines que deixa a tela do televisor completamente transparente quando o aparelho está fora de uso.

IPTV (Internet Protocol Television): tecnologia de transmissão de sinais de televisão através da internet, de forma semelhante ao streaming.

ISDB (Integrated Services Digital Broadcasting): padrão de transmissão de TV digital usado no Japão, considerado por vários países como o melhor sistema da categoria não só devido à qualidade do sinal, mas também por sua versatilidade.

LCD (Liquid Crystal Display): tecnologia de televisores composta por uma série de pequenos compartimentos cheios de cristal líquido, que mudam de cor de acordo com a corrente elétrica que passa por eles. Uma vez que não produzem luz por si só, TVs LCD são obrigadas a usar algum tipo de backlight para funcionar.

Mirroring: termo em inglês para “espelhamento”.

Motionflow: tecnologia de tratamento de imagem desenvolvida pela Sony que “cria” quadros intermediários entre cada frame, gerando vídeos com movimentações muito mais fluídas.

MTS (Multichannel television sound): padrão de transmissão de sinais de áudio usado em conjunto ao formato NTSC.

NTSC (National Television System(s) Committee): padrão de sinal analógico utilizado na maioria dos países da América. Embora seja bastante famoso, muitos consideram a tecnologia inferior ao PAL.

OLED (Organic Light-Emitting Diode): tecnologia de televisores que utiliza diodos orgânicos “impressos” na tela. TVs que utilizam OLED não necessitam de backlights ou frontlights, uma vez que cada um desses diodos gera luz própria, permitindo que a tela seja extremamente fina.
Televisão - O dicionário de A a Z(Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

PAL (Phase Alterning Line): uma das três grandes tecnologias de transmissão de sinais de TV em cores, é um dos sistemas com maior número de países “adeptos”, embora passando por algumas alterações em seu funcionamento em certos locais.

PAL-M (Phase Alterning Line - M): padrão derivado do PAL, utilizado no Brasil para permitir que os telespectadores donos de TVs em preto-e-branco pudessem receber transmissões coloridas sem a necessidade de adaptadores.

PAL-N (Phase Alterning Line - N): padrão derivado do PAL, utilizado na Argentina e no Uruguai para contornar sua frequência elétrica, que, diferente da maioria dos países da América do Sul, têm frequências de 50 Hz.

Pay-per-view: serviço de vídeo em que telespectador deve pagar pelo direito de assistir a uma determinada transmissão.

Pixel Perfect HD Engine: sistema desenvolvido pela Philips que converte todo o conteúdo de sua TV para resoluções de 1080p.

Plasma: tipo de televisor onde a tela é composta por uma série de pequenos compartimentos preenchidos por gás, que mudam de cor de acordo com a corrente elétrica que passa por eles. Das tecnologias utilizadas nas TVs atuais, é a que gera melhores resultados em cor e definição, mas possui a desvantagem de obrigar a troca do plasma de tempos em tempos (embora isso tenha aumentado recentemente, indo de 5 para 20 anos entre cada troca).

RCA (Radio Corporation of America): cabo mais utilizado para transmitir sinais analógicos até o televisor. O RCA consiste em três conectores, normalmente nas cores amarelo (vídeo), branco (áudio esquerdo/mono) e vermelho (áudio direito).
Televisão - O dicionário de A a Z

RGB In: entrada para cabos RGB que permite transformar uma televisão em um monitor de computador.

S-Force: tecnologia desenvolvida pela Sony que consegue imitar a sensação do 5.1 Surround utilizando apenas os alto-falantes da TV.

S-Video (Separate Video): cabo de transmissão de vídeo que gera uma imagem superior a do vídeo composto, mas deve ser utilizado juntamente a um conector RCA para funcionar de forma correta.
Televisão - O dicionário de A a Z(Fonte da imagem: HIS Digital)

SCART: cabo de transmissão de vídeo que utiliza um conector de 21 pinos para enviar os dados até o televisor. Tornou-se obsoleto com a chegada do HDMI.
Televisão - O dicionário de A a Z(Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Screen Tearing: defeito gráfico que ocorre em algumas TVs quando suas taxas de atualização são baixas demais, gerando “rasgos” na imagem. 

SDTV (Standard Definition Television): categoria de televisores que possuem resoluções de imagem inferiores a 480p.

SECAM (Séquentiel Couleur à Mémoire): primeiro padrão de sinal analógico em cores da Europa, atualmente utilizado pela França e por alguns países da África e Ásia.

Sinal analógico: padrão de sinal que não passa por qualquer tipo de decodificação complexa, dependendo de equipamentos mecânicos para interpretar as informações.

Sinal digital: padrão que codifica sinais analógicos para informações digitais, que são enviadas até a casa do telespectador.

Slim: nome dado a TVs que são extremamente finas.

Streaming: sistema de transmissão de vídeo em tempo real através da internet.

Surround: sistema de som que utiliza uma combinação de alto-falantes posicionados em locais estratégicos para dar ao telespectador a impressão de estar rodeado pelos efeitos sonoros do que quer que ele esteja assistindo.

Televisão aberta: sinal de TV transmitido de forma gratuita para os televisores.

Televisão por assinatura: sinal de TV transmitido apenas para aqueles que pagarem uma determinada taxa.

Temperatura de Cor: característica presente nos televisores que permite alterar as cores mostradas na tela para tons mais azulados ou avermelhados.

Time Machine: tecnologia desenvolvida pela LG que adiciona um disco rígido ao televisor, permitindo que o telespectador grave, pause e volte qualquer programa que estiver assistindo.

TOSLINK (Toshiba Link): sistema de transmissão de sinais por fibra ótica, normalmente usado na conexão entre um televisor e um equipamento de som.

Touch Interface: tecnologia desenvolvida pela Lumines que transforma a tela de sua TV em uma enorme touchscreen.

Tubo de Raios Catódicos: tecnologia usada nas TVs mais antigas, antes da chegada do LCD e do Plasma. Ela utiliza uma série de tubos que mandam cargas de radiação até a tela revestida de fósforo, que reage a essa radiação e brilha em cores determinadas de acordo com a dose enviada.
Para quem estiver se perguntando, as TVs de tubo realmente enviam doses de radiação que podem ser extremamente perigosas, principalmente nas televisões coloridas. Para evitar isso, as telas dos aparelhos são revestidas com uma camada de chumbo que segura boa parte da carga.
Televisão - O dicionário de A a Z

TV 3D: nome dado a televisões que são capazes de gerar imagens tridimensionais, com ou sem a ajuda de óculos especiais.

TV a Cabo: termo usado comumente para se referir a um serviço de “televisão por assinatura” que utiliza cabos para enviar o sinal até sua TV.

TV de Tubo: termo coloquial usado para se referir a um televisor de “Tubo de Raios Catódicos”.

TV por satélite: termo usado comumente para se referir a um serviço de “televisão por assinatura” que utiliza parabólicas especiais para enviar o sinal até sua TV.

UHDV (Ultra High-Definition Video): termo usado comumente para se referir a “UHDTV”.

UHDTV (Ultra High-Definition Television): categoria de televisores que atingem resoluções de 4320p ou mais.

UHF (Ultra High Frequency): sistema de transmissão de sinais evoluído do VHF. É considerado por muitos como o “padrão” entre todos os sistemas de transmissão.

Upscale: método usado em vários tipos de aparelhos de reprodução de vídeo (inclusive video games) quando o televisor possui suporte a 1080p, mas a imagem é de apenas 720p. O upscale redimensiona a cena mostrada para o telespectador, imitando uma maior qualidade de imagem.

USB In: entrada para dispositivos USB encontrada em alguns televisores que permite a reprodução de arquivos de vídeo diretamente por ele. Vale avisar se a TV possuir essa conexão com o texto “Service Only” logo depois do nome, não adianta nem tentar, pois ela não funcionará da forma descrita acima.

Varredura entrelaçada: sistema usado na atualização de vídeo do televisor onde apenas metade da tela é atualizada a cada quadro para dar a impressão de que a imagem possui uma maior resolução.

Varredura progressiva: sistema usado na atualização de vídeo do televisor onde a tela tem sua imagem refeita por completo a cada quadro. É considerada uma tecnologia superior à varredura entrelaçada.

VHF (Very High Frequency): um dos primeiros sistemas de transmissão de sinais para TVs, foi base para a criação do UHF. Atualmente é utilizado nos canais 2 a 13 da televisão brasileira.

VHS (Video Home System): sistema de gravação e reprodução de áudio e vídeo que utilizava fitas videocassete para funcionar.

Videocassete: fitas magnéticas com capacidade de armazenar até seis horas de gravação. Trouxe algumas variações para serem mais fáceis de carregar (embora tivessem menor tempo de gravação).
Televisão - O dicionário de A a Z(Fonte da imagem: Mega Mix Digital)

Vídeo Componente: cabo de TV usado para gerar imagens em alta definição. Diferente de outras conexões, que costumam unir todos os diferentes sinais de áudio e vídeo em uma única entrada, o componente as divide em um total de cinco encaixes: três deles são para as cores vermelho, verde e azul, enquanto que os dois restantes são para o som de cada lado da televisão.
Também é possível encontrar uma versão do mesmo cabo, mas com apenas três conexões. Nesse caso, ele é desprovido das entradas de áudio.
Televisão - O dicionário de A a Z(Fonte da imagem: Divulgação/Leadership)

Vídeo Composto: sistema de vídeo analógico, usado pela maioria das TVs desprovidas de sinal digital. É comumente confundido com o “RCA”, nome dado ao cabo utilizado pela tecnologia para enviar suas mensagens.
FONTE: TECMUNDO



LEIA MAIS

NOVAS TECNOLOGIAS

16:28 |


Conheça as tecnologias que vão mudam de vez a televisão

Conheça as tecnologias que vão mudar de vez a televisãoAparelhos inteligentes, streaming de conteúdo pela internet  e integração com outros dispositivos mudam completamente a forma como assistimos a filmes e seriados.




A pressa para chegar em casa é grande - hoje é o dia em que, após anos de mistério, finalmente vão revelar quem é o amante misterioso da personagem principal. Porém, parece que ninguém mais liga para isso, especialmente o motorista que decidiu furar o sinal e provocou um acidente que gerou um congestionamento de vários quilômetros.
Após vencer o trânsito e a espera pelo elevador, finalmente chega o momento esperado: você aperta o botão e seleciona o canal desejado. Somente para ver os créditos finais passarem pela tela, sinal de que é hora de consultar o guia de programação para conferir o horário da reprise.
Quem tem a televisão como principal meio de entretenimento sabe o quanto esse cenário é comum. Horários e dias bem definidos para a exibição de um filme ou de uma série fazem com que seja preciso estar atento à grade imposta pelos canais para não perder nada que se deseje assistir.
Felizmente, esses dias de sofrimento estão mais próximos do fim do que se pode imaginar. Novas tecnologias e técnicas emprestadas de outros meios de comunicação estão preparadas para mudar completamente o que conhecemos como a televisão atual. Veja a seguir quais são elas.

Programação personalizada

Em pouco tempo, o cenário descrito no começo deste artigo vai ser passado. Com a popularização de gravadores de vídeo digital, não será mais preciso fazer ajustes na agenda e contar com a sorte para conseguir assistir a um filme ou acompanhar uma série ou telenovela. Basta programar o aparelho para que o conteúdo desejado seja gravado automaticamente, permitindo que o usuário assista o que quiser a qualquer hora, com direito a controles de pausa e aceleração das propagandas.
Conheça as tecnologias que vão mudar de vez a televisão(Fonte da imagem: Blog LG)
Embora seja uma tecnologia pouco popularizada no Brasil, em países como o Reino Unido e os Estados Unidos aparelhos do tipo são indispensáveis para os fãs do conteúdo televisivo. Dispositivos como o TiVo viraram verdadeiros ícones da cultura pop, tamanhas as mudanças de hábito que proporcionaram.
Mesmo que aparelhos do tipo ainda não tenham angariado muito sucesso em nosso país, não quer dizer que a opção de gravação não exista por aqui: tecnologias embutidas em televisores, como a Time Machine da LG, permitem gravar conteúdo transmitido através de sinais digitais em um disco rígido conectado a uma grande variedade de produtos da empresa.

Transformação em computadores

As TVs encontradas em grandes lojas estão cada vez mais distantes do meio passivo do passado, se aproximando cada vez mais dos computadores. Isso inclui a presença de processadores dedicados a exibir conteúdos presentes em pendrives até receptores Wi-Fi responsáveis por conectar os aparelhos à internet.
Conheça as tecnologias que vão mudar de vez a televisão(Fonte da imagem: Apple)
Pertencentes à categoria das Smart TVs (uma alusão aos smartphones), tais dispositivos são capazes de realizar o streaming de conteúdo de sites como o YouTube e outros depositários de vídeos. Além disso, assim como os celulares de última geração, as televisões inteligentes muitas vezes acompanham uma série de aplicativos que oferecem desde a previsão do tempo até games completos jogados através do controle remoto.
Tecnologias como a Google TV e a Apple TV também querem mudar a maneira como o conteúdo é distribuído para o telespectador. Ambos atuam como uma espécie de computador que pode ser conectado a qualquer televisor, ampliando em muito a capacidade dos aparelhos. Além do streaming e aluguel de filmes e séries em tempo real, tais dispositivos servem como uma forma de baixar legalmente conteúdo da internet, que fica armazenado dentro de um disco rígido para exibição posterior.

Tudo é uma TV

Conheça as tecnologias que vão mudar de vez a televisão(Fonte da imagem: Netflix)Algo que já está revolucionando a televisão é o fato de que os consumidores não precisam mais depender exclusivamente de um único aparelho para acessar uma grande variedade de conteúdos. Smartphones, tablets e computadores portáteis conectados à internet ou equipados com receptores de sinais digitais já são parte integrante da vida de muitas pessoas quando se trata de acessar conteúdo televisivo.
Serviços de streaming como o Netflix estão cientes da versatilidade oferecida por toda essa gama de aparelhos, e investem em experiências cada vez mais integradas entre os diferentes meios. Assinantes do site podem começar a assistir um filme em casa, continuar sua exibição do ponto em que foi parado a partir de um smartphone e terminar de vê-lo em um computador localizado a dezenas de quilômetros de distância.

Você é quem faz a programação

Enquanto algumas TVs investem na gravação de conteúdo, outras empresas já pensam em maneiras de deixar que o telespectador defina livremente sua programação. Exemplo disso é oNOW da operadora NET, atualmente em fase inicial de implementação, que oferece o aluguel de filmes que acabaram de ser lançados em DVD por preços bastante reduzidos em comparação às locadoras tradicionais.
Conheça as tecnologias que vão mudar de vez a televisão(Fonte da imagem: NET)
Os consoles de videogame da geração atual também investem na ideia, seja através da integração a serviços como o Netflix e o Hulu ou oferecendo o download e streaming de trailers em alta qualidade. Com isso, são altas as perspectivas de que, apesar de passar mais tempo afastados da frente do aparelho de televisão, as pessoas em geral passem mais tempo assistindo ao conteúdo originalmente restrito ao meio.

A grande batalha pelo conteúdo

O grande obstáculo enfrentado pelas novas tecnologias são aqueles responsáveis por produzir o conteúdo. A mudança para o meio digital faz com que muitas empresas se mostrem excessivamente cautelosas na maneira como disponibilizam sua programação. O principal medo é que, com a transição para a internet, se percam as grandes receitas publicitárias características da televisão tradicional.
A expectativa é que, assim como aconteceu com o meio musical, logo as produtoras de conteúdo percebam que o meio digital não deve ser encarado como um adversário, e sim como um aliado que pode ampliar muito o público consumidor. Isso, claro, se não quiserem perder cada vez mais espaço para os downloads ilegais de torrent que já se tornaram a única maneira pela qual muitas pessoas acompanham séries e produções cinematográficas.
E você, está pronto para embarcar nessa nova geração de TV? Não deixe de participar da discussão registrando sua opinião em nossa seção de comentários.



LEIA MAIS

Comparativo TVs por assinatura

16:12 |



Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo

Entrada de mais operadoras no mercado fez com que o número de opções para o consumidor aumentasse. Saiba quais são as principais alternativas antes de fazer a sua assinatura.

Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo
    Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), hoje no Brasil existem pelo menos 14,3 milhões de domicílios com TV por assinatura. O número de assinantes esteve estagnado por muitos anos, mas nos últimos 12 meses, em especial por conta da entrada de novas operadoras nesse segmento, houve um crescimento significativo do mercado.
    Informações da Anatel publicadas no mês passado apontam que nos últimos 12 meses foram feitas 3,4 milhões de novas assinaturas. Se compararmos os números atuais com os de 2007, por exemplo, o crescimento quase triplicou, uma vez que àquela época a base de consumidores era de apenas 5,3 milhões de pessoas.
    A maior parte das assinaturas se encontra na região Sudeste, que reponde por 64% dos domicílios. Contudo, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste são as que apresentam as maiores taxas de crescimento, com 50,6%, 43,9% e 39,7%, respectivamente. Em se tratando de densidade de assinantes, ou seja, o percentual de domicílios com assinatura em relação ao número total de residências, o Distrito Federal é o campeão, com uma abrangência de 44,2%.

    Opções para todos os gostos

    O aumento no número de operadoras fez com que os consumidores ganhassem também diversas opções em assinaturas. Por isso, escolher qual empresa será a responsável por levar os serviços de TV a cabo para a sua casa é uma tarefa que requer muita pesquisa e, em alguns casos, até negociação junto às operadoras que já fornecem telefone e internet banda larga para você.
    O primeiro passo é definir até quanto você pretende investir. Há opções a partir de R$ 39,90 por mês, mas que contemplam menos canais pagos e, em alguns casos, nenhum canal em HD. A opção mais simples pode ser interessante para quem ainda não possui uma TV compatível com imagens em alta definição, por exemplo, ou mesmo para aqueles que querem apenas uma garantia de imagens de melhor qualidade nos canais tradicionais.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: iStock)
    Além disso, na maioria dos casos, se você já assina algum serviço de telefonia ou internet banda larga, pode entrar em contato com a sua operadora e conseguir algum tipo de desconto ou a ampliação de um benefício por incluir mais um serviço no mesmo pacote.
    Mesmo que você tenha escolhido uma operadora mais em conta para o seu bolso e no site oficial da companhia exista a informação de que há disponibilidade do serviço para a sua região, verifique ainda se há compatibilidade do serviço com a sua residência. É comum que as operadoras tenham “pontos cegos” ou regiões dentro de um município que não são contempladas ou que excederam a quantidade de assinaturas possíveis.

    No que ficar de olho?

    O Tecmundo fez um resumo com as principais opções disponíveis no mercado de TV por assinatura, e o resultado dessa pesquisa você confere no quadro acima. Para elaboração da nossa tabela, levamos em consideração os preços das operadoras referentes à cidade de São Paulo e, quando não havia disponibilidade, optamos pela cidade de Curitiba.
    Os preços estão de acordo com os sites oficiais das operadoras Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo na data de 02 de julho de 2012 e, por conta disso, pode haver variações de acordo com a região do país ou com relação a pacotes contratados com negociações individuais.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: iStock)
    Muitas empresas oferecem um grande número de opções customizadas de pacotes, incluindo canais específicos ou ainda planos voltados para aficionados por filmes e séries ou futebol, o que pode gerar valores diferenciados. Por isso, optamos por listar apenas os pacotes principais oferecidos por cada uma das empresas, com seus respectivos valores e canais-padrão.

    Claro TV

    A Claro disponibiliza para o consumidor quatro pacotes principais: Fácil, Essencial, Família e Família HD. Os valores iniciam em R$ 39,90 e vão até R$ 119,90 por mês. No caso dos três primeiros pacotes, os valores são válidos apenas para os seis primeiros meses. Após esse período, o pacote “Fácil” é reajustado em R$ 10 e os pacotes “Essencial” e “Família” são reajustados em R$ 20.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: Reprodução/Claro TV )
    Dentro de cada um dos planos, há opções personalizadas, com valores diferenciados, de acordo com o seu perfil de consumidor. A maioria deles diz respeito aos canais de cinema, como Telecine, Max e HBO, e futebol. No pacote Família HD, a versão mais completa, com 171 canais e dois pontos extras (não HD), pode custar até R$ 261,70.
    Reclamações: 10.067 nos últimos 12 meses, sendo que menos de 99,4% foram atendidas, segundo o Reclame Aqui .

    GVT

    A operadora GVT trabalha com apenas três pacotes: Super HD, com 28 canais pagos; Ultra HD, com 47 canais pagos; e Ultimate HD, com 74 canais pagos. Entretanto, dentro de cada uma das alternativas, é possível acrescentar serviços que vão desde canais à la carte, que podem ser adquiridos em separado,  até gravadores digitais, para que você possa salvar quando quiser a programação da TV.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: Reprodução/GVT )
    Outro benefício para o consumidor é o GVT On Demand, com filmes, séries e documentários, que funciona como uma locadora virtual. Aqueles que já possuem planos de telefonia ou banda larga podem obter preços diferenciados e condições mais atraentes de negociação. Pesa contra a empresa o fato de ela não ter uma abrangência nacional tão vasta e, nas grandes cidades, estar saturada em algumas áreas.
    Reclamações: 5.295 nos últimos 12 meses, sendo que 97,4% delas foram atendidas, segundo o Reclame Aqui .

    NET

    A NET é uma das mais antigas e tradicionais operadoras de TV por assinatura do país. A empresa disponibiliza um total de seis planos, sendo quatro deles com conteúdos em HD. Além disso, o pacote NET Fácil, que disponibiliza 78 canais e custa R$ 39,90, pode ser considerado o mais barato do país.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: Reprodução/NET )
    O principal diferencial da operadora é o NET Now, serviço que já foi avaliado pelo Tecmundo. A ferramenta está disponível apenas para os assinantes dos pacotes HD (NET Mais, NET Mais Max, NET Top e NET Top Max) e, além de lançamentos em filmes e séries pagos à parte, disponibiliza conteúdos gratuitos para os consumidores.
    Reclamações: 20.482 nos últimos 12 meses, sendo que 91,1% foram atendidas, segundoReclame Aqui .

    Oi

    A Oi oferece uma grande variedade de planos de TV por assinatura, mas esbarra, a exemplo da GVT, nas limitações de abrangência no país. O pacote mais simples, com 44 canais pagos e 32 canais de áudio, pode ser adquirido por R$ 69,90 por mês, o que coloca a empresa como a detentora de um dos pacotes iniciais mais caros do mercado.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: Reprodução/Oi TV )
    Com mais de 10 opções em pacotes, a operadora oferece planos variados sempre com foco em conteúdo de cinema, como filmes, documentários e séries. Conteúdos relacionados aos canais HBO, Telecine, além de filmes e séries em HD, estão entre os principais atrativos da empresa. O pacote mais caro sai por R$ 189,90.
    Reclamações: 19.583 nos últimos 12 meses, sendo que apenas 1 foi atendida, segundo oReclame Aqui .

    SKY

    Entre todas as operadoras, a SKY é a que oferece o maior número de pacotes fixos para os consumidores. No total são 16 opções, sendo sete delas voltadas para conteúdos em HD. Além disso, é possível encontrar pacotes como foco em canais esportivos, por exemplo, além de outros direcionados para o público que gosta de cinema e entretenimento.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: Reprodução/SKY HDTV )
    Com o pacote básico disponível a R$ 49,90, a empresa é também a que possui o pacote mais caro e com o maior número de canais: para quem quiser adquirir o HDTV Plus Top 2012, são 135 canais combinados com outras 32 emissoras em HD, totalizando 167 opções, mas o preço da mensalidade chega a R$ 324,70.
    Reclamações: 22.240 nos últimos 12 meses, sendo que 98,9% foram atendidas, segundo o Reclame Aqui .

    Vivo TV

    Recém-adquirida pela Vivo, a TVA também é uma das mais tradicionais e antigas operadoras de TV por assinatura do país. Entretanto, em nossa pesquisa, não conseguimos obter as informações que desejávamos para comparação da empresa com as demais. No site da empresa, estão listados os pacotes e a lista de canais pertinentes a cada um deles, mas não há menção a preço.
    Comparativo TVs por assinatura: Claro, GVT, NET, Oi, SKY e Vivo(Fonte da imagem: Reprodução/VivoTV )
    A Vivo possui um serviço de Vídeo On Demand que oferece uma locadora virtual com mais 1,5 mil títulos, sendo 200 deles em alta definição. O valor de cada locação varia entre R$ 3,90 (catálogos) e R$ 9,90 (lançamentos, disponíveis durante 24h). Acesso a widgets (esporte, clima, resumo de novelas, notícias, horóscopo e economia) e a redes sociais (Twitter, Facebook e Flickr) são outros diferenciais.
    Reclamações: 562 nos últimos 12 meses, sendo que nenhuma foi atendida, segundo oReclame Aqui .
    Fonte: Anatel , Claro , GVT , NET , Oi , Reclame Aqui , SKY , Vivo



    LEIA MAIS

    Arquivo do blog